FANDOM


Ludovico Lázaro (Ludwik Lejzer, Ludwik Łazarz) Zamenhof (15 Dezembro 1859 – 14 Abril 1917) tinha três línguas nativas (segundo os seus biografos A.Zakrzewski e E.Wiesenfeld): o russo (língua falada no domicílio), o iídiche (falado em casa pela mãe, de que veio a fazer mais tarde a primeira gramática) e o polaco. Mas também falava alemão fluentemente e mais tarde aprendeu francês, latim, grego, hebraico e inglês, tendo-se interessado também pelo italiano, espanhol e lituano.

Białystok, cidade em que nasceu, tinha pertencido ao Grão-ducado da Lituânia que ia do mar Báltico ao mar Negro, e fazia então parte da zona da Polônia ocupada e administrada pelo Império Russo. O nome do Dr. Zamenhof ainda mostra uma exigência da administração tsarista: os judeus tinham que ter como primeiro nome um nome russo que começasse pela mesma letra. Daí Lázaro precedido de Ludovico.

De todas as línguas que conhecia a sua língua preferida era o russo - língua complicada, cheia de declinações e exceções. Qual não foi o seu alívio, quando aprendeu o inglês e se apercebeu que uma gramática podia ser muito mais simples e as conjugações dos verbos ser muitíssimo reduzidas.

Zamenhof via possivelmente o esperanto como um russo enormemente simplificado.

O alfabetoEditar

A ortografia era baseada no alfabeto cirílico com uma só letra para cada som, o que permite escrever o esperanto nos dois alfabetos (a ortografia do polonês também exerceu uma forte influência no alfabeto do esperanto, talvez até um pouco maior que o russo). Eis as 25 letras do russo, na ordem em que aparecem nesta língua, com o seu equivalente em esperanto:

А
A
Б
B
В
V
Г
G
Д
D
Е
-
Ё
-
Ж
Ĵ
З
Z
И
I
Й
J
К
K
Л
L
М
M
Н
N
О
O
П
P
Р
R
С
S
Т
T
У
U
Ф
F
Х
Ĥ
Ц
C
Ч
Ĉ
Ш
Ŝ
Щ
-
Ъ
-
Ы
-
Ь
-
Э
E
Ю
-
Я
-

Em russo não há "H", sendo substituida nas transcrições de palavras estrangeiras por um "G". Mas esta letra era necessária no esperanto para manter o aspecto das palavras de origem latina. O "Ĝ" era escrito com " ДЖ" embora o alfabeto cirílico ampliado tenha o caratere "Џ". O "Ŭ" era transcrito com um simples "Y". Até o acento diacrítico do "Ŭ" (hoko) foi inspirado pelo da semivogal Й.

Se compararmos o alfabeto latino com o cirílico vemos que neste não existem o "Q", "W", o "Y" e o "X", daí não existirem no alfabeto de esperanto.

Quando os esperantistas russos não tinham máquina de escrever em alfabeto latino e o correspondente conhecia o cirílico (usado em vários países eslavos) usavam este para escreverem em esperanto. Na revista da UEA foi publicada, há umas dezenas de anos, uma carta escrita pelo Zamenhof neste alfabeto. Rapidamente se verificou que a excelente ideia de usar ^ por cima do "c", "g", "j", "h" e "s" e o "ŭ" punha problemas nas tipografias. Assim Zamenhof propôs que se passasse a escrever com "h" e o "u" simples, mantendo no entanto aquela forma de escrever, quando manuscrita (Lingvaj Respondoj 57, 58, 59 de 1889 a 1891).

VáriasEditar

No russo o acento varia de uma palavra para a outra da mesma família ou mesmo no plural. Isso tornou evidente a utilidade de, em esperanto, acentuar sempre na penúltima sílaba.

Em russo, a terminação das palavras define a sua classe gramatical e o seu gênero (masculino, feminino ou neutro). Assim, todas as palavras terminadas no nominativo singular por consoante são substantivos masculinos, por О ou Е são neutros e por А ou Я são femininos. O mesmo se passa com os adjectivos, respectivamente terminados em -ЫЙ, em -ОE e em -AЯ. Os verbos terminam, com raras exceções, em -Ть (pronunciado Ti com "i" curto). Portanto as terminações obrigatórias do esperanto para cada categoria gramatical têm origem numa língua viva.

Os artigos definidos e indefinidos servem nas línguas ocidentais principalmente para anunciar um substantivo. Não é portanto necessário nem russo, nem em esperanto embora este tenha conservado o artigo definido.

Em russo, como em alemão, a ideia de "movimento para" é mostrada pela utilização do acusativo. Assim acontece também em esperanto.

Também o sistema de criação dos numeros ordinais em esperanto (por ex. 20 = 2×10 etc.) vem do sistema usado pelo russo para fazer os números 50, 60, 70 e 80 (os outros têm uma formação irregular). Assim de пять (5), шесть (6), семь (7), восемь (8) e десять (10), obtemos пятьдесят (50), шестьдесят (60), семьдесят (70), восемьдесят (80).

Os verbosEditar

Zamenhof aproveitou da conjugação russa a idéia dos particípios ativos e passivos (passados e presentes) e acrescentou logicamente os particípios futuros. Com este sistema evita todo um conjunto de perífrases nas outras línguas do estilo: "o cego caminhando para o precipício estava a ponto de cair" (est-is fal-ONTA).

O sistema de afixosEditar

Depois de resolver os problemas de escrita e de gramática ainda restava o quebra-cabeças da grande quantidade de vocabulário a memorizar.

Este problema ficou finalmente resolvido, quando reparou em duas tabuletas escritas em russo com Швейцарская (švejtsarskaja, a portaria — de швейцар švejtsar, porteiro) e Кондитерская (konditerskaja, a [loja de] confeitaria — de кондитер konditer, um confeiteiro). Deu-se assim conta que um uso judicioso de afixos diminuiria de maneira significativa o número de raízes necessárias para comunicar. Em média com os 44 prefixos e sufixos, que escolheu transforma-se um vocabulário inicial de mil raízes em dez a quinze mil palavras.

O sufixo -AR- para coleção, vem do russo assim como do português, francês, inglês, espanhol e italiano (словарь/ dicionário/ dictionnaire/ dictionary/ diccionario/ dizionario).

Tirou o seu vocabulário a 60% das línguas românicas e a 30% das línguas germânicas, que eram, na época, as línguas mais ensinadas no mundo inteiro e assim seriam facilmente reconhecidas pelo maior número. Como as palavras eslavas são em geral muito grandes e portanto as mais difíceis de decorar, poucas foram escolhidas para entrar na língua e a maioria foi encurtada. Por exemplo a palavra "nepre" vem do russo непременно, assim como "krom" vem de кроме.

Os correlativosEditar

É pouco conhecido o fato de que a idéia dos correlativos (tabelvortoj) não seja uma invenção genial do Zamenhof, ou para os seus detratores uma criação artificial. Surgiu diretamente da observação da lista destas palavras em russo. Com efeito nesta língua complicada, estas palavras são de formação extraordinariamente regular. O gênio manifestou-o sim, na sua escolha do melhor em cada um dos três grupos de línguas indo-europeias (românicas, germânicas e eslavas).

Em russo a tabela é criada a partir dos interrogativos, enquanto que em esperanto ela é baseada nos indefinidos, que não têm prefixo. Naquela língua, em cada série de nove correlativos, quatro dos interrogativos começam por K, sete dos demonstrativos começam por T, oito dos negativos começam por NI e sete dos coletivos começam por VS (que em alfabeto cirílico se escreve BC). Os indeterminados obtêm-se juntando -TO aos interrogativos, base do sistema. Eis uma série: KTO? TOT, NIKTO, VSJAKIJ, KTO-TO.

Zamenhof escolheu para os interrogativos o K- russo que corresponde ao Q ou C nas línguas românicas (como em português: qual, quanto, como...). Para os demonstrativos o T- russo, que corresponde ao Th nos correlativos ingleses (there, that, then...). Para os negativos escolheu o NI- russo, que corresponde ao NE- do esperanto (com um -N- intercalar para facilitar a pronúncia) e que também aparece nas línguas neo-latinas (nenhum, ninguém, nunca...). Para os coletivos (Ĉ) baseou-se na palavra italiana Ciascuno que se pronuncia [ĉiaskuno], na francesa CHaque e no eaCH inglês, enquanto que o C do alfabeto russo é relembrado.

Tabela dos correlativos em russo e em esperantoEditar

KI- TI- I- NENI- CHI-
U kiu
кто
tiu
тот
iu
кто-то
neniu
никто
ĉiu
всякий
O kio
что
tio
то
io
что-то
nenio
ничто
ĉio
все
A kia
какой
tia
такой
ia
какой-то
nenia
никакой
ĉia
всяческий
E kie
где
tie
там
ie
где-то
nenie
нигде
ĉie
везде
EN kien
куда
tien
туда
ien
куда-то
nenien
никуда
ĉien
куда угодно
AM kiam
когда
tiam
тогда
iam
когда-то
neniam
никогда
ĉiam
всегда
OM kiom
сколько
tiom
столько
iom
сколько-то
neniom
нисколько
ĉiom
целиком
EL kiel
как
tiel
так
iel
как-то
neniel
никак
ĉiel
всячески
AL kial
почему
tial
потаму
ial
почему-то
nenial
беспричинно
ĉial
по всякой причине
ES kies
чей
ties
того
ies
чей-то
nenies
ничей
ĉies
всех

Note-se que nesta tabela não aparecem todas as traduções dos correlativos em russo. Repare-se que por vezes a letra inicial aparece depois de um prefixo, como por ex. o "K" inicial em сколько e o "T" inicial em потаму.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória