FANDOM


Qy-tlh

Bandeira do KLI (Instituto de Língua Klingon)

Fic-klg2

Bandeira do Império Klingon

O idioma klingon (tlhIngan Hol, pronunciado foneticamente como /tɬ͡ɪˈŋɑn xol/) é uma língua artística criada por Marc Okrand para a produtora Paramount Pictures como idioma vernáculo da espécie klingon no universo de Jornada nas Estrelas.

Esse idioma foi projetado com uma ordem de palavras do tipo Objeto Verbo Sujeito (OVS) para torná-lo menos intuitivo e dar-lhe um aspecto mais alienígena. Costuma-se dizer do klingon que que é similar a línguas indígenas estadunidenses em vários aspectos.

Os fonemas básicos, junto com umas poucas palavras, foram originalmente criados pelo ator James Doohan para o primeiro filme, baseado no seriado original, Star Trek: o filme. Foi a primera ocasião na qual a língua pôde ser ouvida, já que nas aparições anteriores do seriado original, os klingons expressavam-se sempre em inglês. Marc Okrand ampliou o escasso vocabulário criado por Doohan, criou um amplo léxico e uma gramática completa para Star Trek III: Em busca de Spock e as produções posteriores.

Fonologia e escrita Editar

O idioma klingon foi desenvolvido com uma fonología que parecesse alienígena, apesar de baseada nas línguas naturais. Este efeito foi obtido principalmente pelo uso de certo número de consoantes retroflexas e uvulares dentro de seu repertório fonético.

O klingon possui 21 consoantes (na lista abaixo há 22, porque o <D> tem duas pronúncias possíveis) e 5 vogais. Pode ser escrito com um alfabeto latino, embora também tenha sistemas próprios de escrita (leia abaixo).

Quando escrito com o alfabeto latino, a ortografia pode apresentar caracteres escritos com maiúscula ou minúscula, que expressam sons não intercambiáveis. As maiúsculas expressam fonemas diferentes do que poderia esperar um falante de inglês (a língua materna do criador).

Nas explicações a seguir, a ortografía normalizada do klingon mostra-se <entre sinais de maior e menor>, e a transcrição fonética com o Alfabeto Fonético Internacional aparece /entre barras/.

Consoantes Editar

O repertório de consoantes em klingon pode variar conforme o ponto de articulação. Entretanto, existem várias lacunas, pois não há consoantes velares, e só existe uma sibilante.

Labiais

<p> — /pʰ/ — Aspirada bilabial plosiva surda, acompanhada de uma aspiração (como no p inicial do inglês past).
<b> — /b/ — Bilabial plosiva sonora (como no português bom)
<m> — /m/ — Bilabial nasal (como o português Maria)
<v> — /v/ — Labiodental fricativa sonora (como no português vaca)

Coronais

<t> — /tʰ/ — Aspirada alveolar plosiva surda (como no t inicial do inglês test)
<D> — /ɖ/ — Retroflexa plosiva sonora (como no sueco nord)
<D> — /ɳ/ — Retroflexa nasal, um alófono sobre a consoante aberta (como no sueco nern)
<n> — /n/ — Alveolar nasal (como no português nariz)
<r> — /r/ — Alveolar vibrante (como no espanhol rojo)
<S> — /ʂ/ — Fricativa retroflexa surda (como no mandarim Shànghǎi)
<l> — /l/ — Alveolar lateral aproximante (como no português letra)

Dorsais

<q> — /qʰ/ — Aspirada plosiva uvular surda (como no árabe Qur'an , mas com aspiração)
<ng> — /ŋ/ — Velar nasal (como no inglês ping)
<H> — /x/ — Fricativa velar surda (como no espanhol jota ou no alemão Bach)
<gh> — /ɣ/ — Fricativa velar sonora (como no árabe Baghdad)
<y> — /j/ — Palatal aproximante (como no inglês York)
<w> — /w/ — Labiovelar aproximante (como no inglês wash)

Glotais

<'> — /ʔ/Oclusão glotal (como no inglês uh-oh)

Africadas

<ch> — /ʧ/ — Pós-alveolar africada surda (como no espanhol chicharra)
<j> — /ʤ/ — Pós-alveolar africada sonora (como no inglês John')
<tlh> — /tɬ͡/ — Alveolar lateral africada surda (como no náhuatl náhuatl)
<Q> — /qχ͡/ — Uvular africada surda (que existe m línguas como kabardiano, o nez percé e o wolof).

Vogais Editar

As duas vogais frontais <e> e <I> representam sons existentes em inglês, porém mais abertos e relaxados do que um anglófono tenderia a interpretar quando lê um texto klingon escrito en caracteres latinos, o que faz as consoantes soarem mais destacadas. Este aspecto, junto com a ausência de ditongos, reforçam a sensação de que o klingon é um idioma artificial e agressivo aos ouvidos.

Vogais

<a> — /ɑ/ — Vocal abierta posterior não arredondada (como no português pato).
<e> — /ɛ/ — Vocal semi-aberta não arredondada (como no português sério).
<I> — /ɪ/ — Vocal quase fechada quase frontal não arredondada (como no português júri)
<o> — /o/ — Vocal semi-fechada posterior arredondada (como no português ovo)
<u> — /u/ — Vocal fechada posterior arredondada (como no português uva)

Acentuação Editar

Nos verbos, a sílaba acentuada é normalmente do radical, em contraste com um prefixo ou qualquer sufixo, exceto quando este último termina em '. Neste caso se separa do verbo por, pelo menos, outro sufixo, de modo que também fique acentuado o sufixo terminado em '. Desta forma, o acento pode transformar um sufixo significativo em enfático.

Nos nomes, a sílaba final do radical (o próprio nome, excluindo todos os afixos) é acentuada. Se não há nenhuma sílaba que acabe em ' o acento cai nessas sílabas.

Nas outras palavras, o acento parece ser variável, mas esse não é um aspecto muito problemático, já que a maioria dessas palavras são monossilábicas.

Sílabas Editar

A estrutura silábica em klingon é bastante estrita: uma sílaba deve começar com uma consoante (incluindo a oclusão glotal) seguida por uma vocal. Os prefixos e outras sílabas puoco comuns são formados por esta combinação simples. É muito freqüente que um par consoante-vogal seja seguido por uma consoante ou algum dos três encontros consonantais: /-w' -y' -rgh/. Desta forma, ta (registro), tar (veneno) e targh (targ, um animal) são sílabas permitidas em klingon, mas não *tarD ou *ar. Existe, por outro lado, um sufixo com uma combinação vogal-consonante, o prefixo afetivo -oy.

Escrita Editar

O klingon pode usar o alfabeto latino, mas nos seriados os klingon usam sua própria escrita alienígna. Em The Klingon Dictionary seu alfabeto é chamado pIqaD, mas não há mais informação sobre ele. Nas produções de Star Trek usavam-se meros símbolos decorativos para aparentar um sistema de escrita próprio dos klingon e criar assim un ambiente adequado.

A Astra Image Corporation desenhou os símbolos usados para "escrever" o klingon para Star Trek: o Filme. Baseiam-se nos signos (normalmente de três letras) que aparecem sobre no casco das espaçonaves klingon, que foram criados originalmente por Matt Jeffries e também na escrita tibetana porque as letras desta escrita possuem formas muito agudas e afiladas, padrão escolhido para demonstrar a devoção dos klingon às armas blancas, como espadas e adagas.

pIqaD do KLI Editar

KLI pIqaD

Alfabeto pIqaD do KLI (Instituto da Língua Klingon)

Klingon exemplo

Frases de exemplo em pIqaD do KLI

Este alfabeto foi desenhado por uma fonte anônima da Paramount, que baseou seu alfabeto nas letras que puderam ser vistas nos filmes. Esta fonte enviou seu alfabeto ao KLI (Instituto da Língua Klingon), que pôs essa escrita em seu portal da web, como a forma de os klingon escreverem seu próprio idioma. Este alfabeto, denominado pIqaD, obteve certa aceitação na comunidade de fãs de Star Trek e entre os próprios falantes, apesar de muitos klingonistas continuarem a preferir o alfabeto latino.

O alfabeto compõe-se de 26 letras, com uma correspondência biunívoca grafema-fonema, ou seja, cada letra representa um só som e umsom se representa com uma só letra. Também foram incluídos 10 signos numerais. Escreve-se da esquerda para a direita e de cima para baixo, como em português ou inglês.

Morfologia Editar

O klingon é uma língua aglutinante, que geralmente usa afixos para variar o significado ou a função sintática das palavras. Alguns nomes, porém, possuam uma forma plural específica, como por exemplo jengva' (prato) e ngop (pratos).

Substantivos Editar

Em klingon os substantivos adicionam desinências para indicar o número, gênero, dois níveis de dêixis, possessão e funcionalidade sintática. Ao todo, existem 29 desinências substantivas de cinco classes diferentes que podem ser usados em um nome, como em jupoypu'na'wI'vaD ("para meus queridos amigos verdaderos"). Os falantes de klingon não podem acrescentar mais do que um sufixo para cada uma das cinco clases, tendo cada classe uma ordem concreta de aparição dos sufixos a acrescentar.

O gênero em klingon não indica sexo, ao contrário do que ocorre em português ou inglês, mas indica se um substantivo é uma parte do corpo, algo útil para usar, ou nenhum desses dois casos.

Verbos Editar

Os verbos em klingon são ainda mais complexos. Recebem um sufixo que indica o número e a pessoa do sujeito e o objeto, mais sufixos de nove classes específicas, mais uma classe especial de sufixos chamada rovers ("errantes"). Cada um dos quatro rovers conhecidos possui uma única função, localizados em uma posição específica entre os sufixos do verbo. Os verbos se classificam por aspecto predisposição e vontade, causativa, modo, negação e honorífico e existem apenas dois modos: indicativo e imperativo.

Sintaxe Editar

A ordem de palavras mais freqüente em klingon é Objeto Verbo Sujeito, o inverso da ordem em português ou inglês:

DaH mojaq.mey.vam DI.vuS.nIS.be' 'e' vI.Har

  • agora-ADV sufixo.PL.DEM 1pl-3pl.delimitar.necessitar.não que 1sg-3sg.crer
  • "Creio que não necessitamos delimitar esses sufixos agora"

Costuma-se evitar as redundâncias. Por exemplo, quando o prefixo DI indica que o objeto direto mojaq é plural, um falante de klingon normalmente omitiria o sufixo de plural mey e diria:

DaH mojaqvam DI.vuS.nIS.be' 'e' vI.Har

Ligações Externas Editar

Wikipedia (Espanhol) - Idioma klingon [1]

Enciclopédia klingon [2]

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória