FANDOM


Ciddd.jpg

Bandeira de Sid

O Shas Sid é uma língua artística da obra do escritor Flavio Rebello para a saga de ficção científica CID, iniciada com A Revelação (2007). Este idioma é usado pelos habitantes de Sid, um arquipélago situado no planeta Moa, um mundo de outro sistema solar, mas habitado por Homo sapiens.

O Shas Sid é um idioma totalmente desenvolvido, ao contrário de muitas conlangs que não ultrapassam a barreira do uso esporádico. O idioma já tem um dicionário que conta atualmente com mais de 4.500 verbetes.

O objetivo do autor é que o idioma seja efetivamente usado, algo até hoje atingido, no caso de uma língua artística, apenas pelo Klingon e pelas línguas élficas de Tolkien, Quenya e Sindarin. Por isso Shas Sid dispõe de cursos (online e por email), bem como alguns livros online (formato PDF) e vídeos (inclusive videoclips) - veja Ligações Externas.

História ficcional Editar

A história do Shas Sid começa com a chegada na Grande Ilha dos primeiros humanos, vindos das florestas tropicas do sul do continente Aia. Ao se instalarem em Sid há mais de 800 anos, estas pequenas comunidades progressivamente foram simplificando seu idioma, originalmente uma vertente do idioma Aia.

Na medida em que a dura vida numa terra nova fazia com que fossem aplicadas as mesmas soluções já usadas por seus antepassados no campo da agricultura de subsistência e na caça esporádica, o idioma tanto oral quanto escrito passava por transformações. Sem a possibilidade de criar grandes construções devido à falta de pessoal suficiente, nem de alimentar um grande contingente populacional devido às constantes incursões dos pássaros, os habitantes dessa Sid primitiva acostumaram-se a uma vida limitada, e assim se tornou seu idioma, cada vez mais limitado. Dos 48 símbolos originais do escrita Aia, apenas um punhado (pouco mais de 15 símbolos, variando segundo o sítio arqueológico pesquisado) passou a ser usado.

O primeiro alfabeto Sid tratava-se da representação gráfica de sílabas e não de letras, foi usado desde a ocupação humana da Grande Ilha pelo povo primitivo que daria origem àquele de Sid.

As poucas representações escritas desta época distante são as pedras escavadas que sobraram da destruição cultural que os Naa Domi fizeram em Sid. Este alfabeto foi usado até o ano 50 A, quando seu uso foi proibido pelos invasores Naa Domi. A língua escrita pereceu, e com ela, pouco depois, a linguagem oral. O único idioma usado pelos habitantes de Sid de então, escravos dos Naa Domi invasores, era uma versão simplificada de um dialeto Naa Domi. Foi a idade das trevas da cultura Sid.

O segundo alfabeto, usado durante e após a independência, ao longo do Período dos Notáveis (Feudalismo em Sid), já apresentava o caráter da ligação entre letra e som como a conhecemos hoje.

Durante a Guerra de Independência e nos 47 anos que se seguiram, o Shas Sid foi escrito como tinha sido pensado por Sínissi Sid, pai da independência e renovador do idioma.

O estilo de escrita, simples, direto e massivo, não era adotado pela grande massa, que era analfabeta, mas sim por uma pequena elite culta, que dominava seus servos com mão-de-ferro. Trata-se do Período dos Notáveis, a época feudal em Sid.

Essa era foi encerrada por uma revolta camponesa que desbaratou o domínio dos Notáveis. Na conquista das fortalezas dos senhores feudais, muitas bibliotecas privadas foram queimadas pela turba enfurecida, o que fez com que os pergaminhos daquela época sejam raros. Apenas fragmentos esparsos sobraram daquele tempo de revolução.

O alfabeto usado na era feudal ficou tão conectado a este tempo triste de Sid que ampla uma reforma do idioma foi feita em seguida, em prol de um alfabeto mais popular, mais fácil de ler e escrever. O ensino das massas começara, e uma nova escrita era necessário. Espaços entre as letras foram colocados, e mais símbolos gráficos foram acrescentados, chegando-se ao terceiro alfabeto, ainda hoje usado.

Com a descoberta dos textos científicos dos Too Ati na caverna da ilha de Oos Maa, passou por sua mais recente transformação. Para se traduzir esse conhecimento científico novo, uma comissão foi instada a reformar o Shas Sid, modernizando-o para expressar os termos científicos neste idioma. A partir desta última reforma, há quarenta anos, o Shas Sid ganhou suas atuais características - vasta capacidade de criação de novos conceitos, a partir da mistura de conceitos complementares; escrita e leitura regulares; uso de palavras modificadoras como forma de assimilação de idéias e conceitos novos.

Passados mais de 180 anos de uso ininterrupto, Shas Sid se tornou um idioma de cultura de primeira linha, e veículo de expressão da nação mais rica e poderosa de Moa. Conta hoje com cerca de 10 milhões de falantes que o usam como primeira língua e mais 50 milhões de pessoas que o usam como segundo idioma. O Shas Sid é a língua da cultura, carro-chefe da pesquisa científica e do valoroso portador de entretenimento para milhões em Moa.

Fonética e escrita Editar

AlfabetoEditar

O Shas Sid é escrito com dez letras, três das quais são vogais longas ([aː], [oː], [iː]) e sete consoantes, que quando sozinhas (sem vogais longas), são seguidas, na pronúncia, de um [i] breve não escrito. Existe também o fonema não escrito [eː], usado em numerais (ver abaixo).

Não há minúsculas ou maiúsculas, nem acentos ortográficos de qualquer tipo. Eis as dez letras, em ordem, do alfabeto do Shas Sid, com sua pronúncia logo abaixo:

Shassid1.jpg

Alfabeto Shas Sid

(*) o asterisco nas letras 'di' e 'ti' enfatiza que estas letras são pronunciadas como dentais e não palatais (ou seja, 'ti' se pronuncia [ti], como (por exemplo) no Paraná e não [ʧi], como em São Paulo).

Bastões de União Editar

O Shas Sid usa traços para unir as letras que formam uma palavra. Estes traços, variáveis segundo a letra usada, são chamados, no idioma, de bastões de união. Sem estes, não há palavras, apenas letras esparsas.

Alfabet4.gif

'Bastões de união' do Shas Sid

A língua conta ainda com um grupo especial de símbolos, baseados nas letras do alfabeto, sem os bastões de união, e que são usados de maneira análoga aos kanji japoneses.

AcentoEditar

O acento tônico normalmente cai na primeira vogal longa. Não havendo vogal longa, geralmente cai na primeira sílaba. Entretanto, o 'n' puxa o acento tônico para a vogal anterior (por exemplo, mishín).

Numerais Editar

Quando escritas com um traço abaixo, as dez letras do alfabeto tornam-se numerais e são pronunciadas com o acréscimo de um 'e'. Abaixo segue uma tabela com os números e sua pronúncia, de um a dez:

Shassid2.jpg

Numerais em Shas Sid

Pontuação Editar

Diferentemente do que acontece com muitos idiomas artísticos, que têm alfabeto próprio mas se utilizam dos sinas de pontuação dos idiomas ocidentais da Terra, o Shas Sid usa símbolos próprios no início e fim das frases para indicar o estado emocional do falante, análogos os emoticons usados atualmente na internet:

Shassid4.jpg

Pontuação em Shas Sid

Morfologia Editar

Todas as palavras em Shas Sid têm três letras. Os nomes próprios são feitos de duas palavras, a primeira das quais deve ter, necessariamente, uma letra repetida.

Para nomes masculinos, qualquer letra pode ser usada para a repetição, menos a 'i', destinada exclusivamente para nomes femininos.

Alfabet3.gif

Palavras em Shas Sid

Classes gramaticaisEditar

A gramática de Shas Sid não segue os padrões dos idiomas ocidentais. Há cinco grandes grupos gramaticais (Coisas, Nomes, Ações, Qualidades e Palavras Centrais), que se sobrepõe numa frase por meio de posicionamento específico (dependendo do lugar na frase, a palavra muda de sentido, e conseqüentemente, de categoria gramatical).

Verbos Editar

Há 25 tempos verbais em Shas Sid, construídos a partir de quatro palavras-sufixo. Estes tempos verbais são divididos em quatro grandes categorias - Imediato, Presente, Pretérito e Futuro. Uma das características do sistema verbal do Shas Sid é a conjugação não só do verbo no indicativo ou no subjuntivo, mas também no infinitivo, que pode ser conjugado em qualquer tempo verbal. O formato original do verbo é o do imperativo.

Palavras modificadoras Editar

O Shas Sid possui apenas mil radicais, mas muitos deles funcionam como prefixos ou sufixos que modificam as palavras que os precedem ou seguem e lhes dão um novo significado. O quadro abaixo mostra o uso de algumas dessas palavras modificadoras com o radical siá (escrever):

Shassid5.gif

Uso de palavras modificadoras em Shas Sid

Sintaxe Editar

A estrutura gramatical das frases em Shas Sid segue a linha mais tradicional (Sujeito - Verbo - Objeto Direto - Objeto Indireto), mas essa ordem pode ser alterada, sendo permitido a colocação do objeto indireto, ou mesmo do indicador de tempo verbal (outra característica peculiar do Shas Sid) no início da frase.

Espécimes Editar

Shassid3.jpg

Frases em Shas Sid

Veja também Editar

Moa

Ligações externas Editar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória